Entre em contato conosco aqui
Tecnologia e Tendências

Os escritórios estão mudando, e as mesas ergonômicas vieram para ficar

Se você perguntar para dez pessoas de diferentes idades o que elas consideram um móvel essencial em um escritório, a maioria provavelmente responderá: uma mesa. Na verdade, é surpreendente que muitos futurólogos considerem a mesa uma "espécie moribunda". Para eles, o cenário de trabalho no futuro vai estar bem diferente: descansar em um sofá, conversar com colegas em uma cadeira de descanso colocada no meio de uma sala de reuniões e debater novas idéias criativas durante um passeio pelo Jardim Zen que foi plantado ao lado do edifício da empresa. Admirável mundo novo. Quem não gostaria de trabalhar assim?

Mesas de escritório ergonomicas e reguláveis para trabalhar sentado e em pé começam fazem parte dos escritórios modernos.

Mas deixe-me dizer uma coisa: Estou escrevendo este texto em um laptop em uma mesa no meu escritório. Escola muito antiga. E vou afirmar com ousadia neste ponto que, enquanto as pessoas tiverem algo para escrever/trabalhar, elas ainda vão usar suas mesas por muitos anos. Escrever do sofá só funciona para mim em casos excepcionais.

Mesmo que os funcionários dos futuros escritórios possam sentar em suas cadeiras de descanso ou visitem regularmente um Jardim Zen, em algum momento do dia de trabalho eles precisarão voltar para uma mesa, mesmo que seja por alguns instantes. Mas eles também podem optar por trabalharem em pé com a mesa ergonômica regulável em altura. Dito isso, após esta introdução reconhecidamente um tanto provocativa, cheguei ao meu ponto: A mesa evoluiu com o tempo, assim como a maneira de usarmos. Não apenas o design da mesa mudou, mas também seus recursos. Graças às inovações técnicas, ele foi adaptado à forma como trabalhamos. No reino animal, diríamos que essa adaptabilidade vai garantir sua sobrevivência.

A forma como trabalhamos mudou rapidamente nos últimos anos...

As estruturas fixas já estão ficando para trás e essa mudança continuará. Também trabalhamos remotamente de casa, no trem ou no jardim. Passamos mais tempo em reuniões do que em nossas mesas. Gostamos de discutir as coisas com os colegas 'dinamicamente'. Então, sim, a pergunta talvez se justifique: ainda precisamos de uma mesa ou a mesa é mais ou menos desnecessária?

Na minha opinião, uma mesa em um escritório continuará a ser um elemento permanente. Mas isso não significa que não haverá mudanças. Muito pelo contrário. Tanto o escritório quanto a mesa continuarão a sofrer transformações, como já ocorreram no passado.

Jovem com seu notbook trabalhando de casa no seu jardim. Hoje você pode literalmente trabalhar de qualquer lugar - até no seu jardim.
 

É importante manter duas vertentes de desenvolvimento em mente. Uma são as mudanças organizacionais para a vida profissional e o outro é o desenvolvimento técnico, que por sua vez influencia as mudanças organizacionais. Fiel ao lema: 'A ferramenta se adapta aos requisitos e possibilidades técnicas'.

 

Vamos olhar a história

Vamos voltar um pouco para trás na história: a primeira sala onde as pessoas processavam documentos ou gerenciavam processos tornou-se o que eu chamaria de escritório. O mobiliário dessas salas evoluiu continuamente para se adaptar às mudanças nas organizações e possibilidades técnicas. Uma das principais mudanças e mais drásticas foi certamente o início da digitalização.

O computador chegou no escritório. Não só nos departamentos de contabilidade e secretariado, mas também nos departamentos de planejamento e design. Os desenhistas técnicos passaram da grande prancheta para o software CAD. Arquitetos, designers e desenhistas trocaram sua régua, lápis e compasso por um computador, mouse e teclado. Eles também foram os responsáveis por um desenvolvimento particular no escritório: a mesa de altura ajustável eletricamente. A prancheta oferecia a opção de trabalhar tanto na posição sentada quanto em pé, de modo que os desenhistas e engenheiros sentavam ou ficavam de pé em frente a uma planta quase vertical. Trabalhando em pé? Por que isso também não seria possível com um computador?

Desenhistas técnicos desenhando em pranchetas.
 

por isso, não é de se estranhar que as primeiras mesas com altura regulável tenham sido as dos designers. No início da década de 1990, havia mesas CAD que podiam ser ajustadas manualmente em altura. Se você voltar ainda mais, no ano de 1910, encontrará a empresa alemã Reiss, que lançou a primeira mesa ajustável em altura. Claro, que assim como as bancadas de CAD da época, essa mesa não podia ser ajustada apertando apenas um botão.

Na década de 1990, a LINAK desenvolveu as primeiras soluções para a regulagem elétrica de altura das mesas. Em 1998, a LINAK apresentou a coluna de elevação DL1, o primeiro sistema do mundo para uma mesa de escritório com altura ajustável.

 

Inovações precisam de um terreno fértil

Alguém podia supor que a demanda global dispararia após o lançamento do produto das primeiras escrivaninhas reguláveis em altura. Longe disso. Apenas nos países escandinavos que a tendência de alternar entre ficar em pé e sentar-se se popularizou, promovendo assim a melhoria na saúde de seus funcionários. Aqui, muitos locais de trabalho que utilizavam a altura regulável em mesas já era superior a 90% em 2005.

Na Alemanha e em outros países europeus, investir em mesas reguláveis em altura para oferecer aos funcionários um ambiente de trabalho ergonômico e saudável ainda era muito difícil. Demorou muito tempo para convencer e mostrar as vantagens de se trabalhar em alturas alternadas nas mentes dos tomadores de decisões. A aceitação e a demanda aumentaram lentamente. Com o aumento da demanda, o preço também caiu, o que também contribuiu para o triunfo da estação de trabalho com altura regulável. De acordo com o estudo IBA sobre o desenvolvimento do trabalho em escritório (2019/2020), até 28% de todos os trabalhadores de escritório na Alemanha trabalhavam em uma estação de trabalho sentada e em pé em 2019. A publicação da IBA (apenas em alemão) pode ser baixada aqui.

 

Ilustração que mostra um trabalhador de escritório sentado e em pé em uma mesa de altura regulável.Médicos do trabalho e especialistas em ergonomia foram rapidamente inspirados pela ideia de alternar entre sentar e ficar em pé. No entando, demorou muito para que se estabelesse as mesas de sentar e levantar na Alemanha.

 

Ao longo dos anos, a tecnologia para a mesa regulável em altura evoluiu constantemente. No início, a tecnologia dos sistemas de atuadores permitia apenas movimentos para cima e para baixo. Desde o estágio inicial, a LINAK equipou os controles com mais inteligência, permitindo a implementação ideal de recursos importantes, como acionamento paralelo absoluto, proteção contra colisão  ou economia de energia. Os sistemas inteligentes permitem que passos ainda mais inovadores sejam dados. Os elementos-chave aqui são a integração de sistemas de reserva inteligentes e a área de individualização.

 

Olhando para o futuro

Ainda mais flexibilidade: A mesa continuará a evoluir e adquirir mais recursos. Ela vai se adaptar às mudanças nas organizações de trabalho. Flexibilidade é a chave aqui. Os últimos meses da pandemia aceleraram esse desenvolvimento. Precisamos de uma mesa separada para cada funcionário? Não podemos otimizar escritórios, economizar espaço e, portanto, recursos através do trabalho baseado em atividades? Os locais de trabalho se tornarão ainda mais independentes do que são hoje?

Uma coisa é certa: a estação de trabalho regulável em altura não será mais algo excepcional, mas um padrão do qual ninguém quer dispensar. Em qualquer caso, mais pessoas trabalharão remotamente e usarão suas casas como escritórios. Mas como fazem as pessoas que têm apenas um apartamento pequeno? Muitos se sentam à mesa da cozinha, em um canto da sala ou até mesmo no quarto. Este é um desafio para os fabricantes de móveis de escritório. Talvez eles precisem projetar uma mesa multifuncional que funcione como uma mesa de jantar ou que desapareça na parede com o toque de um botão. Muito flexível e inteligente.

'A mesa continuará a evoluir e adquirir mais recursos. Ela se adaptará às novas situações de trabalho e será conectada digitalmente.'
Christoph Messing, Diretor Administrativo da LINAK GmbH

Já vimos como, nos últimos anos, a digitalização turvou as fronteiras entre o trabalho e a vida privada. Para muitas pessoas, verificar seus e-mails no smartphone à noite agora é algo completamente normal. É outro passo importante o fato de que o home office está se tornando uma parte essencial no mundo corporativo. Mas isso também significa que a casa e o escritório estão competindo. É por isso que a casa precisa ser organizada de forma prática para o trabalho, e ao mesmo tempo é preciso que o escritório pareça mais caseiro. Os limites estão ficando confusos em ambas as direções.

 

Foto de uma mesa de escritório regulável colocada no home office e em um escritório.O limite entre escritório e home office, no futuro, ficarão ainda mais confusas.

 

Nos próximos anos, os escritórios deverão mudar ainda mais

Os escritórios estão se tornando mais caseiros: Nos próximos anos, veremos os escritórios se tornarem ainda mais caseiros. Eles estão competindo cada vez mais com o home office. O escritório deve oferecer um ambiente de trabalho ideal e saudável.

Além disso, o funcionário deve se sentir em casa no escritório. Os móveis desempenham um papel essencial aqui. Ajuda a implementar uma cultura no ambiente de trabalho. Veremos novos materiais, produzidos de forma sustentável e sem substâncias nocivas. Espero que os tamanhos da mesa também mudem. A demanda por mesas menores aumentará. Isso não se deve apenas ao espaço limitado no home office, mas também à mudança na organização de como trabalhamos. O trabalho no escritório está utilizando cada vez menos papel. As mesas estão se transformando em estações de trabalho temporárias com docking stations para notbooks e smartphones.

Trabalhadores no escritório em uma mesa de conferência ergonômica e regulável.O trabalho em equipe terá um papel ainda maior nos escritórios do futuro.

 
 

Mais flexibilidade em vez dos velhos hábitos

A mesa está se tornando inteligente: Apenas alguns funcionários ainda terão uma mesa pessoal fixa nos escritórios futuros. As equipes serão formadas de acordo com o projeto e as mesas serão utilizadas de uma forma mais flexível.

Os sistemas de reserva de mesas e locais de trabalho aumentarão constantemente e se tornarão a nova norma. E mais, a inteligência artificial encontrará seu caminho dentro do escritório.

Em muitas empresas, as mesas de escritório são conectadas por meio de um sistema de reserva.

 

Vamos imaginar o seguinte cenário: Christian atua na área de marketing e tem duas reuniões com o departamento de vendas do setor industrial nesta segunda-feira. Seu calendário também inclui a edição de uma literatura técnica. Ele chega na empresa e o sistema mostra a ele uma estação de trabalho adequada próximo aos colegas de suporte técnico no setor industrial. Isso permite que ele troque informações mais rapidamente com os colegas relevantes no que diz respeito aos detalhes técnicos da folha de dados. Ele também estará a uma pequena distância da sala de reuniões. A mesa indicada está familiarizada com os seus hábitos e se ajusta automaticamente à altura ideal para sentar e ficar em pé e o lembra regularmente da necessidade de ficar em pé. Christian colocou essas informações no seu perfil. E no final do dia de trabalho, a mesa é movida automaticamente para cima, para o modo de limpeza, para que possa ser desinfetada e limpa melhor e mais facilmente. Tudo isso requer tecnologia inteligente nos controles da mesa.

Essa inteligência pode ir muito mais longe. Auto quantificado é uma palavra-chave adequada aqui. Muitos dos nossos dados já estão sendo coletados, como passos e calorias sendo contados por meio de wearables e smartphones. Essa coleta de dados entrará cada vez mais em nossas vidas profissionais. Os empregadores não poderão simplesmente oferecer frutas, bebidas ou pagar subsídios para academias de ginástica. Irá se tornar norma para os colaboradores comportarem-se de forma mais saúdavel dentro do ambiente de trabalho, através da prática de exercícios, alternância entre sentar e ficar em pé e através de diversos desafios, como o "colaborador mais saúdacel do mês". A inteligência nas mesas reguláveis em altura fornecerá, entre outras coisas, os dados para isso. E, no final, esses dados, que podem ser fornecidos por aplicativos para mesas com regulável em altura , também podem ser usados para calcular as taxas de seguro saúde. Isso poderia fazer com que os usuários de estações de trabalho ergonômicas economizem no seu seguro de saúde por ter uma vida mais saudável. Isso irá, é claro, desencadear debates éticos sobre como lidar com dados, mas, no final, isso também levará à aceitação das tecnologias e oportunidades que eles oferecem.

 

As ideias já estão sendo criadas

A competição 'Design meets movement' (O design se une ao movimento), que a LINAK realizou pela primeira vez em conjunto com a Universidade de Wuppertal em 2014, também trouxe à luz ideias interessantes. Os jovens estudantes desenvolveram a mesa do futuro. Os resultados foram algumas soluções incríveis que são mais inovadoras. A LINAK relançou essa competição em 2020. E, novamente, os resultados foram impressionantes. Elas foram apresentadas ao público no verão de 2021 e estou convencido de que algumas dessas ideias aparecerão em portfólios de produtos de fabricantes de móveis de escritório em alguns anos.

Dois conceitos de mesa para escritório reguláveis da competição Design Meets Movement.A competição dos estudantes no 'Design meets movement', iniciada pela LINAK, trouxe para todos ideias empolgantes para mesas futuras.

 

A mesa ainda terá seu lugar em escritórios futuros. Ou nas salas onde trabalhamos e, também, no nosso home office. Pode ser que a mesa tenha um aspecto diferente, se transforme e se integre com outras funcionalidades da área, estando em rede e fazendo interface com diversos serviços. Resumidamente: A mesa não cairá no esquecimento.

Para ler o artigo completo, clique aqui

 
 

Christoph Messing, Diretor Administrativo da LINAK GmbH

Este texto foi escrito como uma contribuição para a série de livros "OFFICE PIONEERS", publicada pela Prima Vier Nehring Verlag. Mais de 100 autores nesta série de livros fornecem uma perspectiva sobre o futuro dos escritórios.

Christoph Messing é Diretor Administrativo da LINAK GmbH. Ele trabalha com o tema escritórios há mais de 20 anos.

Baixe este artigo em PDF

 
play-icon

Painel de Mesa DPG - Projetado para motivar os funcionários

Arquivos

MOVA-SE - Por que as mesas reguláveis melhoram o desempenho no trabalho?

Reduza as faltas por problemas de saúde e crie um ambiente moderno em seu escritório com mesas reguláveis elétricas. Um investimento atraente para empregadores e funcionários.

Visão geral do produto DESKLINE

Se você fabrica mesas ou balcões, uma solução em atuador elétrico ajustável em altura é a mais simples e flexível maneira de obter vantagem competitiva e melhorar seu negócio.

Brochura Desk Frame 1

Explore o conceito de sistema completo ‘Desk Frame 1’ - tudo o que você precisa para montar sua mesa regulável elétrica. É composto de três conjuntos: Kick & Click ™ para o tampo da mesa, um DL SetPack (com duas colunas, um painel de controle e uma caixa de comando) e um DL Feet.

Tem uma pergunta?

- Nossa equipe está pronta para ajudá-lo com informações técnicas, como iniciar um projeto e muito mais.